Isolamento e sexo híbrido

O isolamento social imposto pela pandemia da Covid-19 fez crescer a adoção pelo sexo híbrido


Quem assistiu o último Conversa Com Bial que participei, já deve estar entendendo melhor o que é o tão atualmente falado sexo híbrido.


Híbrido, como já traz o nome, é a combinação do sexo presencial com o virtual, do sexo convencional com o tecnológico.


Não à toa, o isolamento social imposto pela pandemia fez crescer a adoção do sexo híbrido.


Casais que estavam passando a quarentena separados puderam usar a tecnologia para diminuir a distância, não só para conversar, como também para transar virtualmente. E mesmo casais passando a quarentena juntos puderam usar a tecnologia para variar a relação.


Pessoas passando a pandemia sozinhas puderam recorrer a aplicativos para conhecer gente nova.


E quem quis ficar na masturbação solo também pode adquirir sextoys cheios de novas tecnologias e integrações.


E a pandemia não deixou de fora deste universo as pessoas mais velhas, que também aumentaram a clientela dos sexshops atrás das novidades.


O sexo híbrido é provavelmente um movimento que veio para ficar e a tendência é continuar numa crescente.


O que você acha disso tudo?

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo