top of page

Abuso sexual e seus impactos

Atualizado: 24 de jul. de 2021

Não importa a idade, o abuso sexual pode causar consequências para uma vida inteira.


Precisamos falar muito sobre abuso sexual, porque os números só pioraram com a pandemia: 84% dos casos de estupro de vulneráveis* aconteceram dentro de casa, segundo dados da UNICEF, Instituto Sou da Paz e Ministério Público do Estado de São Paulo, referente à dados do estado de SP e relativos ao primeiro semestre de 2020, ou seja, já em tempos de isolamento social.


Mas o número de denúncias não acompanhou o aumento da violência doméstica - as denúncias, que vinham num crescente, caíram 15,7% no mesmo período.


Se na maioria das vezes o agressor vive na mesma casa que a vítima, com o isolamento social, sem sair para a escola, o trabalho, a casa de um amigo, como fazer para denunciar? Principalmente porque nessas horas é importante ter uma pessoa de confiança a quem recorrer. Aliás, o apoio de familiares ou outra pessoa de confiança é fundamental para minimizar o impacto psicológico causado.


Embora a maioria das vítimas sejam crianças e adolescentes do sexo feminino, não podemos esquecer que os meninos também sofrem abuso sexual, seja físico ou psicológico. Tanto elas como eles podem desenvolver danos psicológicos como:

  • depressão

  • ansiedade

  • confusão mental

  • sentimento de culpa

  • dificuldade para construir vínculos

  • baixa autoestima

  • pensamentos suicidas

  • retraimento social

Distúrbios do sono e alimentares, disfunções sexuais e mais uma série de danos também à saúde física podem fazer com que a vítima perca o brilho pela vida, a motivação, dando lugar ao desinteresse e à apatia.





E a terapia sexual é uma grande aliada no processo de recuperação. É preciso ressignificar as experiências e encontrar novos referenciais que ajudem a trazer de volta o interesse pela vida, a confiança em si, nas pessoas e nos relacionamentos. Cada pessoa vive esse processo de forma diferente, de acordo com seu tempo e sua história.


*Consideram-se vulneráveis menores de 14 anos, pessoas com deficiência ou que não podem oferecer resistência por outra causa ou condição de vulnerabilidade.

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page